Navegar para Cima
Logo
Secretaria Regional da Agricultura e Florestas
Direção Regional dos Recursos Florestais
 



OLYMPUS DIGITAL CAMERA
OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Ação 2

Estudo da adaptabilidade de espécies exóticas

 

Constitui uma segunda linha de ação deste programa de melhoramento o estudo da adaptabilidade de espécies florestais exóticas, pretendendo-se ganhar conhecimento relativamente à adaptabilidade e desenvolvimento de outras espécies que possam ser alternativa à criptoméria, quer pelas exigências edafoclimáticas, quer pelas características físicas, mecânicas e tecnológicas dessas madeiras.

Foi definido um conjunto de espécies florestais como interessantes para testar nas condições locais, tendo-se já instalado ensaios com as espécies Chamaecyparis obtusa e Persea indica.

Aqui, para cada espécie, pretende-se instalar ensaios de espécies, que consistem basicamente em testar, para cada uma delas, 3 ou 4 proveniências, selecionadas criteriosamente, para identificar as que melhor se adaptam às condições locais.

Existem no entanto, pontualmente, variações que é importante considerar. No caso da Persea indica, tendo em conta que a espécie está perfeitamente adaptada, a prioridade é a definição de uma silvicultura que maximize a produção de material lenhoso, visto que é uma espécie que entre nós, tende a emitir demasiados ramos e excessivamente grossos.

 

Relação de ensaios de espécies instalados

 

 
Programa de Melhoramento Florestal
da Região Autónoma dos Açores