Navegar para Cima
Logo
Secretaria Regional da Agricultura e Florestas
Direção Regional dos Recursos Florestais
 



OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Condução dos Povoamentos

 

A condução dos povoamentos tem como objetivo manter e melhorar o potencial produtivo dos mesmos, através de operações culturais dirigidas ao povoamento ou à vegetação concorrente destes.

As principais operações executadas são as desramações, as podas de formação, os desbastes e o controlo da vegetação infestante (aqui tratada em separado dado a sua importância nos Açores).
 
Nas desramações e podas, há que ter o cuidado de executar o corte de ramos inclinado, o mais junto possível ao tronco, entre a ruga da casca e a parte superior do colo do ramo, sem ferir a casca (figura 1). Nos ramos de maiores dimensões o corte deve ser feito por duas etapas: primeiro efetua-se um corte afastado do tronco na parte inferior do ramo, seguido de um segundo corte ainda mais afastado, na parte superior do ramo; segundo, um corte junto ao tronco, entre a ruga da casca e a parte superior do colo do ramo (figura 2).

 

 
Figura 1 – Modo de executar o corte dos ramos
(Adaptado de Michau, 1998)
 
 

Figura 2 – Modo de executar o corte dos ramos de maiores dimensões, por etapas com a sequência 1, 2 e 3
(Adaptado de Michau, 1998)
 
 
A poda de formação deve ser planeada de modo a garantir uma correta forma do tronco, eliminando bifurcações e outros ramos que competem com o tronco principal e/ou com inclinação desajustada (figura 3).
 

Figura 3 – Distribuição no tronco dos ramos a cortar na desrama e na poda de formação
(DGF, 2003)