Navegar para Cima
Logo
Secretaria Regional da Agricultura e Florestas
Direção Regional dos Recursos Florestais
 



Ginjeira Brava - Prunus azorica

(Hort. ex Mouillef.) Rivas Mart., Lousã, Fern. Prieto, E. Dias, J. C. Costa & C. Aguiar


Descrição geral:
Árvore monóica, de folhagem persistente. Pode atingir até 20 metros de altura, embora raramente ultrapasse os 8 metros. Folhas grandes, ovais, coriáceas, de cor verde escura, brilhante na página superior e ligeiramente mais clara na inferior. Flores brancas. Os frutos (drupas) ovóides, negros quando maduros. Madeira de excelente qualidade, sendo empregue em carpintaria fina, e no revestimento de interiores de mobiliário de luxo.

Habitat:
É uma das mais raras espécies vegetais dos Açores. Prefere zonas ensolaradas e solos húmidos, mas com boa drenagem. É moderadamente tolerante à seca. A tendência desta espécie para altitudes mais baixas, de intensa ocupação humana, limita a sua recuperação natural. Atualmente aparece no seu estado natural sempre acima dos 500 metros de altitude.

Estatuto de conservação:
Espécie endémica dos Açores, protegida pela Diretiva Habitat e pela Convenção de Berna.

Risco de extinção:
CR – Espécie em perigo crítico.

Distribuição nos Açores:
Todas as ilhas, exceto em Santa Maria, Graciosa e Corvo.